Millennials, muito mais que #hashtags: entenda detalhes demográficos

2 de abril de 2015

milss

Millennials. Já é bem difícil soletrar a palavra, que dirá vender para essa geração. Mas o que faz com que seja tão difícil para os varejistas on-line entender os indivíduos nascidos entre aproximadamente 1980 e 2000? Será a diferença de idade? A cultura orientada para a tecnologia a que eles estão acostumados? Suas preferências superficiais em termos de dispositivos e compras?

O motivo pelo qual eles tornam a vida dos varejistas on-line mais difícil é irrelevante. Porque se você os entende ou não, a geração do novo milênio está aí, e os seus hábitos ativos de compras não devem ser ignorados. O total dos seus gastos gira em torno de US$ 600 bilhões por ano. E, conforme mais millennials se formam na faculdade e entram no mercado de trabalho, esse número só deve aumentar. Em 2020, estima-se que as compras dos millennials sejam responsáveis por 30% de todas as vendas do varejo.

Como com certeza você já percebeu, a geração dos millennials é rápida em migrar para o mais novo dispositivo ou plataforma social — deixando rapidamente seus antecessores a ver navios. Basta olhar para os pobres MySpace e BlackBerry. Então como você poderia montar um plano de marketing para um consumidor tão evasivo? (#Sorrynotsorry, millennials).

Só existe realmente uma estratégia: seja ágil.

Você deve se manter atual, ficar sempre de olho e manter uma visão de futuro para permanecer por dentro das tendências seguidas pelos millennials. Não há nenhuma fórmula mágica para capturar o consumidor da geração dos millennials, mas o conhecimento dos comportamentos, valores e opiniões dessa geração ajudará a fortalecer sua estratégia de marketing.

Os millennials estão nas redes sociais

Para muitas pessoas da geração dos millennials, os computadores têm sido um meio de socialização desde o início. Você precisa lembrar que muitos nessa geração não têm nem ideia de como eram os dias pré-internet. Os millennials cresceram com o bate-papo da UOL, ICQ, e-mail, blogs pessoais, Wikipedia e MySpace.

millenials scot wingo

As mídias sociais estão profundamente enraizadas em todos os aspectos do seu estilo de vida. Passar o tempo em sites como o Facebook, Twitter, Pinterest e LinkedIn (só para citar alguns) é uma atividade diária para a maioria dos millennials.

Você se lembra de quando bandos de adolescentes se reuniam em shopping centers com seus amigos nas décadas de 1980 e 1990? Comprar ainda é um evento social — só que passou a acontecer on-line. Varejistas on-line experientes estão encontrando maneiras de tornar a compra on-line divertida, com as ferramentas de compartilhamento social.

Os consumidores, sejam millennials ou não, têm 71% mais probabilidade de fazer uma compra baseada em indicações de compartilhamento nas redes sociais. E, com certeza, os millennials adoram compartilhar. Na verdade, eles têm uma probabilidade quase quatro vezes maior de compartilhar conteúdo em redes sociais em comparação com outras gerações, é mais que o dobro de probabilidade de clicar em conteúdo compartilhado por amigos.

O compartilhamento social é a publicidade boca-a-boca em sua melhor forma. E é de graça! Aqui estão algumas maneiras de usar os hábitos dos millennials a sua vantagem:

1. Entre na conversa: Wanelo e Pinterest são duas plataformas de mídia social relacionadas a compras que estão subindo em popularidade atualmente. Essas redes contêm imagens de bilhões de produtos compartilhados por membros que procuram inspiração e ideias. Caso suas listagens de produtos não estejam otimizadas para compartilhamento social, você está ficando de fora da conversa.

Basta olhar como a Amazon e o Twitter juntaram forças para criar o #AmazonCart e a #AmazonWishList. O segredo é colocar seus produtos em contexto onde os consumidores possam se relacionar com eles – onde quer que estejam – e facilitar a experiência de compartilhar isso com as redes deles.

2. Incentive-os, mas com total transparência: os profissionais de marketing do varejo estão muitas vezes nas mídias sociais para vender — e os millennials podem desvendar suas táticas. Admita isso com franqueza e promova um envolvimento autêntico com esses públicos. Conheça-os melhor e use os dados recebidos para atendê-los melhor. Confie em nós, eles reconhecerão isso. Da mesma maneira, caso cometa um erro, admita. É bem provável que você ganhará a confiança deles.

Antes de qualquer coisa, um conteúdo de mídia social bem-sucedido precisa fornecer o mesmo valor e benefícios emocionais que os consumidores procuram quando eles chegam à plataforma.

3. Olhe para o Oriente: para uma percepção de como poderia ser o futuro, informe-se sobre o que está acontecendo no mundo do e-commerce da China no momento. Os varejistas on-line chineses estão elevando o comércio social interativo e o envolvimento com o cliente ao próximo nível por meio das plataformas de mídias sociais como WeChat e Weibo, ajudando os compradores durante todo o processo por meio de bate-papo ao vivo e atendimento contínuo ao cliente.

Millennials são frugais

Lembre-se do seu primeiro emprego de verdade? Como todos nós sabemos, a maioria dos salários de empregos para quem está começando não são lá grande coisa. A maioria da geração do novo milênio tem orçamentos apertados e são cuidadosos com seus gastos. Um terço dos millennials compra somente itens que considera necessários, e quase três quartos deles gastam muito tempo online pesquisando itens antes de comprar.

Com isso em mente, a composição de preços sempre deve estar à frente de sua estratégia de comércio eletrônico, independentemente do grupo-alvo. A internet é um local vasto, e frequentemente há melhores preços no próximo site para o comprador experiente que sabe como navegar.

Aqui estão três maneiras para se adaptar aos hábitos de consumo dos millennials:

1. Ofereça frete grátis: o poder do frete grátis não pode e não deve ser subestimado. Na verdade, os compradores apontam o “frete grátis” como o motivo número um para comprar on-line em vez de uma loja física. A geração do novo milênio não é diferente.

Se você tiver que aumentar um pouco o preço de um produto para oferecer envio gratuito, é algo que vale a pena. Inseguro sobre quanto em aumentá-lo? Basta calcular a média dos custos de envio para a maior distância e para a distância mais próxima, e provavelmente isso mostrará a média aproximada.

2 . Promova-se e promova suas vendas: para dar um impulso adicional aos seus anúncios da lista de produtos (PLAs) tente as Merchant Promotions do Google, que adicionam um link de “oferta especial” abaixo dos seus anúncios de produtos. Quando os compradores passam o mouse sobre o link, aparece um código de promoção de um desconto percentual ou de valor monetário. A melhor parte? É inteiramente grátis para os varejistas on-line.

3. Atreva-se a comparar: use os comparadores de preços (CSEs) para colocar seus produtos de melhor preço lado a lado com os produtos da concorrência. Além do popular Google Shopping, existem muitas outras oportunidades através de CSEs, tais como o Shopping UOL, Buscapé, ZOOM e muito mais.

Os millennials são móveismobile

Surpresa, surpresa — a geração do novo milênio está nos seus celulares. Seus amados dispositivos móveis estão praticamente colados a eles.

A geração do novo milênio nasceu numa era de rápida evolução e tecnologia acessível, de modo que eles são capazes de ajustar rapidamente o seu comportamento para os dispositivos mais novos e mais convenientes. Naturalmente, a maioria deles já usou seus smartphones para comprar produtos online.

O comércio móvel vai crescer até 27% dos gastos totais on-line em 2018. Se você quiser uma fatia deste bolo, é melhor fazer os ajustes necessários:

1. Seja acessível em todos os dispositivos: ano após ano, o número de dispositivos, plataformas e navegadores que os consumidores utilizam para pesquisar produtos cresce. O desafio é criar uma experiência consistente e de fácil utilização para cada dispositivo. Com o design interativo, seu site pode detectar o dispositivo e fornecer o conteúdo do site com o melhor layout e resolução para aquele dispositivo.

2. (Já) existe um aplicativo para isso: não perca tempo e dinheiro criando e promovendo o seu próprio aplicativo. Os usuários de celular são constantemente bombardeados com novos aplicativos e as probabilidades são de que esses aplicativos sejam muito mais legais, envolventes e fáceis de usar que o seu. Em vez disso, pegue uma carona em aplicativos de marketplace já existentes, como Amazon e eBay. Seu tempo será mais bem gasto otimizando seus anúncios nesses marketplaces, porque eles dão acesso a bases internas de milhões de consumidores fiéis que baixam e usam esses aplicativos regularmente.

3. Anuncie em celulares: a receita publicitária proveniente de busca móvel deverá superar as receitas de busca em desktops em 2016. O Yahoo Gemini é um novo marketplace de anúncios para busca móvel e publicidade nativa. É uma ótima maneira de explorar o mercado de publicidade móvel e nativa.

Os millennials são o futuro

Essa onda de jovens adultos é equipada com um poder de tecnologia que as gerações anteriores não tinham. Sim, os millennials são mais rápidos em se adaptar às novas tendências do que os membros das gerações mais velhas, mas os seus hábitos são uma janela para o futuro. O comportamento do comprador que eles iniciam é muitas vezes um indicador precoce do comportamento do comprador que repercutirá em outras gerações.

Caso você se recuse em se informar sobre as tendências comportamentais da geração do novo milênio, você estará se colocando no caminho certo para a obsolescência — talvez não neste ano, mas logo em seguida.