Profissional de e-commerce: você precisa gerar conteúdo. Não, falando sério. Precisa mesmo.

Proprietário de loja de e-commerce, a gente precisa conversar.

Você precisa gerar conteúdo escrito.

Não, é sério.

Você precisa escrever conteúdo de qualidade para sua página inicial, páginas de categorias e, acredite, até para suas páginas de produtos (principalmente para as páginas de produtos!).

Provavelmente você já ouviu os profissionais de SEO falarem isso milhões de vezes. E se você é um dos nossos clientes, sei que você ouve isso praticamente todos os dias.

Dizemos isso porque é verdade, e repito: se você quer aumentar seu tráfego orgânico e seu ranking, você precisa gerar conteúdo escrito. Não é tão difícil quanto você imagina.

Por que eu deveria escrever?

Em março, Andrey Lipattsev do Google, disse que os três principais sinais de ranking para busca orgânica são os links, o conteúdo e o RankBrain.

É claro que há outros fatores que influenciam em como o Google faz o ranking dos sites (o Google também afirmou que o algoritmo analisa mais de 200 sinais principais de ranking, podendo haver até 10.000 subsinais!), mas os três principais são esses. Você saberia dizer o que há em comum entre esses três itens? Se você disse conteúdo de qualidade, você acertou.

Não sabe ao certo o que isso quer dizer? Não se preocupe. Te explico. Mas antes de começarmos, observe que criar conteúdo sem antes resolver as questões técnicas de SEO do seu site é o mesmo que pintar a Mona Lisa em uma lata de lixo, ou seja, pode ficar lindo, mas, no fim das contas, vai continuar cheirando mal.

O SEO técnico é algo que não pode ser subestimado. Por isso, antes de qualquer coisa, é melhor garantir e consertar qualquer problema nessa área. Que tal destrinchar esses três sinais de ranking?

  1. Links:

Os backlinks são cruciais para o ranking do seu site. Pode ser difícil encontrar os links de qualidade que podem ajudar seu site, por isso os profissionais de SEO se deparam sempre com a mesma pergunta: “Como posso conseguir mais backlinks?”.

E a minha resposta é sempre a mesma: ofereça às pessoas algo a que valha a pena fazer um link, e promova-o incansavelmente em todos os canais que você tem.

Já vimos pessoas usarem esquemas de “construção de links”, como comprar domínios vencidos, oferecer brindes a blogueiros em troca de links e outros métodos que podem render a você uma boa classificação manual como spam. É muito provável que a construção de links reduza significativamente seu tráfego orgânico se não for feita de forma correta nos níveis mais detalhados. Não bastaria criar e promover conteúdo de excelência? É mais fácil. E mais seguro.

Pense nisso. Enquanto cliente comum, que tipo de site você gostaria de ter como backlink? Um site que usa aquele conteúdo estático e enlatado do fabricante, como as centenas de sites de e-commerce por aí? Ou um site cheio de conteúdo útil e inteligente que descreve o produto de forma completa e oferece dicas interessantes sobre como ele pode ser usado?

A decisão é fácil, não é? Então vá escrever.

  1. Conteúdo:

Essa parte é autoexplicativa, então vou ser breve. Há um conceito no mundo da SEO conhecido como “Conteúdo 10x.” Isso quer dizer que, se você quiser entrar para o ranking, seu conteúdo tem que ser dez vezes melhor que aquilo que está atualmente disponível por aí. O Google não vai colocar seu site no ranking simplesmente porque você é legal. Você precisar oferecer uma boa razão.

O conteúdo do fabricante ou aquela velha lista de tópicos com marcadores sobre o produto é exatamente o oposto do conteúdo 10x, e não vai ajudá-lo.

O conteúdo do seu produto também não pode ser algo que você copiou de várias fontes e colou. Ele precisa ser dez vezes melhor que tudo o que há disponível por aí. Caso contrário, não servirá de nada.

Quase sempre as pessoas me dizem que não têm tempo para criar conteúdo. Bem, em 2017, se você não tiver tempo para criar conteúdo, você não terá tempo para aparecer no ranking.

Embora seja verdade que não existe atualmente uma sanção para conteúdo duplicado, o Google odeia conteúdo duplicado, e disso não tem como fugir. A não ser que, é claro, você seja um grande ícone como a Amazon, caso em que sua busca orgânica já está ligada à proeminência da marca, CTR, backlinks, autoridade de domínio e outros fatores.

Se for o seu caso, continue assim sem sombra de dúvida. Mas você não é a Amazon. Então vá escrever.

  1. RankBrain:

RankBrain é a inteligência artificial de aprendizagem de máquina do Google que auxilia na entrega dos resultados das buscas. Seu objetivo principal é ajudar o Google a exibir o resultado mais relevante para determinada busca.

Por exemplo, você já buscou no Google algo parecido com: “Quem foi o presidente do Brasil em 1998?” e o Google exibiu resultados com “Fernando Henrique Cardoso”?

Eis o RankBrain.

Devido à relevância da busca, o Google sabe que é provavelmente isso que estou buscando. Ele analisa diversos fatores diferentes para exibir o resultado mais relevante para a busca. Quer saber como se tornar relevante nas buscas? Isso mesmo, com conteúdo exclusivo e interessante.

Sim, há outras formas também, mas ter conteúdo de qualidade é muito (se não for a mais) importante. O conteúdo de qualidade pode aumentar seu CTR e baixar suas taxas de rejeição, e parece que o Rankbrain adora isso.

Então vá escrever.

Certo, estou convencido. Mas como faço tudo isso?

A maneira mais fácil de explicar é dizer o que você não deve fazer.

Não saia escrevendo besteiras repletas de palavras-chaves como “o telefone da marca X é o melhor para suas necessidades de telefone! Os fãs do telefone da marca X adoram o telefone da marca X!”. É péssimo e muito 2005. Isso não funciona mais e, a bem da verdade, pode levar seu site para o fim da lista. Em vez disso, use cuidadosamente as palavras-chaves e reserve um tempo para produzir conteúdo de qualidade.

Spend time getting to know your customers. Try using a tool like Answer the Public (Responda ao Público) ou até mesmo a página de perguntas frequentes de produtos do Amazon ou do MercadoLivre para descobrir as perguntas que os clientes andam fazendo e lhes responder. Pergunte a si mesmo “o que o cliente quer saber e o que ele realmente quer ler?”.

Pense além do texto. O conteúdo pode ser gráficos informativos, newsletters, vídeos, perguntas frequentes, postagens de blog e muito mais.

Ainda acha que não tem tempo para criar conteúdo exclusivo? Tudo bem. Considere solicitar uma colaboração coletiva de dados sobre o seu produto. Vídeos de unboxing (abertura da caixa e exibição do produto) são muito populares. Se você atua no setor de vestuário, peça aos clientes que enviem vídeos sobre “como você combina o (coloque o produto aqui) da (coloque a marca aqui) em seu look”.

Se executada de forma correta, uma boa estratégia de conteúdo irá funcionar em todos os seus canais. Por exemplo, conteúdos de boa qualidade na página podem aumentar sua pontuação de qualidade nas buscas pagas e diminuir seu gasto com Adwords. Você pode usar seus canais pagos de mídias sociais e suas campanhas de e-mail marketing para promover seu blog no site e, assim, aumentar o envolvimento com seu conteúdo. E a lista não para!

Entendo que você possa ter milhares de produtos e um período limitado de tempo, mas a importância de escrever conteúdo exclusivo para seu site de e-commerce não pode ser subestimada. Se a tendência permanecer, ela só se tornará mais importante com o passar do tempo. Tenha em mente que, se você não está escrevendo conteúdo de qualidade para seu site, há um concorrente por aí que está. Então comece a escrever.

É sério. Escreva!

Postagem feita por Chris Sciulli, especialista em campanhas de SEO da ChannelAdvisor